Gabigol aceita pagar R$ 110 mil para não ser processado após ser flagrado em cassino ilegal em SP

 

O jogador de futebol Gabriel Barbosa Almeida, conhecido como Gabigol, aceitou nesta segunda-feira um acordo com a Justiça de São Paulo para pagar 100 salários mínimos - o equivalente a cerca de R$ 110 mil reais - por ter descumprido o distanciamento social durante a quarentena. No dia 14 de março, o atleta do Flamengo foi flagrado em um cassino clandestino na Zona Sul da capital paulista.

O acordo, proposto pelo Ministério Público, determina que Gabigol pague 100 salários mínimos ao Fundo Municipal da Criança e do Adolescente em troca da extinção do processo de crime contra a saúde pública. Pela lei, o crime de infração à medida sanitária preventiva tem pena prevista de um mês a um ano de detenção, além de multa, no caso de condenação.

Por causa da pandemia de coronavírus, a audiência foi feita por videoconferência às 16h30 desta segunda. Durante a reunião virtual, que durou menos de 10 minutos, Gabriel não comentou o processo e se limitou a aceitar os termos do acordo proposto.

Postar um comentário

0 Comentários