Morre o ex-atacante italiano Paolo Rossi, algoz do Brasil na Copa de 82

 


Paolo Rossi na Copa do Mundo de 1982 — Foto: Getty ImagesEternamente associado à história da seleção brasileira por ter feito os três gols que eliminaram o Brasil da Copa de 82, o ex-atacante italiano Paolo Rossi morreu nesta quarta-feira, aos 64 anos, segundo informa a imprensa italiana. Ainda não há informações sobre as circunstâncias da morte.

A notícia da morte do Bambino D’Oro foi divulgada inicialmente pela emissora de TV RAI, e posteriormente no site do jornal “Gazetta dello Sport”.

O ex-jogador da Juventus foi campeão e artilheiro do Mundial da Espanha-1982, com seis gols. Até a segunda fase, ainda não tinha marcado nenhum, mas desencantou na vitória da Itália por 3 a 2 sobre a seleção dirigida por Telê Santana, que marcou época com craques como Zico, Falcão, Júnior e Sócrates.

Depois, Rossi marcou os dois gols da vitória por 2 a 0 sobre a Polônia, na semifinal, e fez o primeiro da Itália no 3 a 1 sobre a Alemanha na decisão.

Paolo Rossi nasceu na cidade de Prato, em Florença. Começouo a jogar na Juventus, clube onde viveu os melhores momentos da carreira. Pelo clube de Turim, conquistu duas vezes o Campeonato Italiano (1981/82 e 1983/84), a Copa Europeia (atual Liga dos Campeões da Uefa), em 1984/85, a Supercopa da Uefa em 1984, a extinta Recopa Europeia, em 1983/84, e a Copa da Itália, em 1982/83. Também foi campeão da Série B italiana em 1976/77 pelo Vicenza.

Já um promissor artilheiro da seleção italiana e um dos principais jogadores do país, Paolo Rossi foi suspenso por três anos em 1980, quando atuava pelo Perugia, acusado de envolvimento em um escândalo de manipulação de resultados conhecido como Totonero. Posteriormente, sua pena foi reduzida a dois anos, o que permitiu sua convocação para a Copa da Espanha.

Postar um comentário

0 Comentários