Morte de idoso após aplicação da vacina de Oxford é investigada no Amazonas

 


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) abriu uma investigação para averiguar o caso de um idoso de 83 anos que faleceu após receber uma dose da vacina contra a covid-19 da Universidade de Oxford/AstraZeneca.

Até o momento, não há nenhuma correlação entre a vacina e a morte do idoso, que apresentava leve sintomas gripais quando foi imunizado. Sua única comorbidade prévia era pressão alta, que era devidamente controlada. Seu falecimento ocorreu um dia após a aplicação da vacina. O caso será apurado pelo Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais (Crie), órgão vinculado à Secretaria de Saúde do Amazonas. A apuração está sendo feita “com urgência” pelas entidades, por conta do cenário da pandemia no país.

A expectativa é que os resultados preliminares da investigação sejam divulgados em sete dias. Na análise do caso, são levados em conta fatores como o histórico de saúde do paciente e as condições de conservação e aplicação da vacina. Além disso, também é coletado material biológico para exames.

Postar um comentário

0 Comentários